quarta-feira, 10 de junho de 2009

Debate

Aproxima-se mais uma acto eleitoral para as autarquias.

Estes momentos, são sempre marcos importantes no funcionamento da democracia, para os quais é fundamental mobilizar o interesse e a participação dos cidadãos.
E uma das formas de estimular essa participação passa por criar oportunidades de aproximação entre os candidatos e os eleitores.
Assim, o MoveRioTinto, com o apoio do jornal "O Primeiro de Janeiro",decidiu levar a efeito um debate para o qual foram convidados, numa primeira fase, os representantes das candidaturas ao Município de Gondomar, de que temos conhecimento.
Neste debate, pretendemos ver abordadas questões muito concretas, na área que nos diz respeito, ou seja, a problemática que envolve o nosso rio.
Para tal, vamos dar a oportunidade, às diversas forças políticas que se apresentarão a sufrágio, de expressarem as posições e os compromissos constantes do seu programa, no que se refere, designadamente, aos seguintes pontos:
1 – Situação actual do rio Tinto.
2 – Soluções que permitam reverter essa situação, incluindo modos de financiamento.
3 – Calendarização de acções concretas no espaço do próximo mandato e seguintes.
A este debate, de que adiantaremos mais pormenores em futuros posts, poderão assistir, livremente, todos quantos o desejarem, com as óbvias limitações do espaço físico que, amavelmente, o Centro Social de Soutelo nos disponibilizou.
Esperamos que esta iniciativa possa contribuir para um voto mais informado e esclarecido, dos eleitores do nosso concelho.

Contamos com a sua presença no Sábado, 20 de Junho, pelas 15 horas. no Centro Social de Soutelo (junto à Avenida da Conduta, em Rio Tinto)

2 comentários:

INanaCERTEZA disse...

Gostava de ontem ter comparecido na reunião, mas não foi possíveç. Contudo vou fazer por ir ao Debate no dia 20.

Cumprimentos
Ana Oliveira

Adelaide Vieira disse...

Não acredito que os representantes (municipio,junta incluída) estejam hoje verdadeiramente interessados em despoluir e partilhar da visão que o Movimento têm proposto. Para eles ainda não chegou o tempo... e pouco importa os impactos mais do que negativos do nada fazer.
Compreendo que tenha que se insistir. É no entanto triste que quando alguém aparece com ideias novas e a impelir para a frente, logo surjam, a inércia, o conformismo e os "velhos do restelo" em toda a sua pujança.
Como se pode mudar isto???