domingo, 22 de março de 2015

A maior Caminhada de sempre

Conforme estava anunciado, decorreu hoje a 8ª Caminhada em Defesa do Rio Tinto, promovida pelo nosso Movimento e que se integrava nas comemorações do Dia do Rio, que, sob a égide da Junta de Freguesia de Rio Tinto, conta com diversas atividades de que se destaca a plantação de árvores feita ontem.
De acordo com as estimativas da PSP, que, mais um vez, teve a seu cargo, de forma eficiente e louvável, a segurança do evento, terá participado na atividade cerca de um milhar de pessoas. Deste modo podemos afirmar que se tratou da maior Caminhada de sempre. O que demonstra a crescente vontade da população em ver resolvidos os problemas que ainda afetam o nosso rio. À atenção dos decisores.
A concentração decorreu junto às piscinas, onde se procedeu a bem ritmados e participados exercícios de aquecimento, a cargo do Ginásio da Venda Nova.

Depois, o nosso companheiro Mário Viegas Santos, proferiu algumas palavras sobre a Caminhada e sobre aspetos perante os quais a Movimento tem tomado posição, designadamente contrariando a hipótese de mais construção imobiliária na zona do chamado Centro Cívico de Rio Tinto.


Deu-se depois início à Caminhada propriamente dita.
Passámos pela Avenida do Rio, sob a qual corre, sepultado, o rio Tinto.
Éramos mesmo muitos, como se vê.
Passando junto ao rio, na emblemática zona dos moinhos da Vitória.
Passando sobre o que resta de uma zona residencial ribeirinha, que já por diversas vezes propusemos que fosse recuperada para constituir, designadamente, um centro de apoio documental ao rio.
Continuámos por outras artérias de uma Rio Tinto mais antiga.
Regressámos a uma zona mais moderna, aqui, junto à linha do Metro.
Uma paragem junto à ribeira da Castanheira, afluente do rio Tinto.
Passámos junto a árvores plantadas na véspera. Em breve estes carvalhos espalharão benéficas sombras e contribuirão para a purificação do ar (e esperemos também que de algumas mentalidades...)
Uma paragem sobre uma pequena linha de água que desagua no rio. O Engº Pedro Teiga, sempre presente, tece alguns oportunos comentários.
Outra paragem junto ao rio, na rua dos Moinhos.
Na rua de Campainha
Novamente junto da linha do Metro, com a rio ao lado.
Já perto do fim, junto à Quinta das Freiras.
Os alongamentos finais, novamente a cargo do Ginásio da Venda Nova.
Palavras de encerramento, do companheiro Paulo Silva.
Estava terminada mais uma Caminhada em Defesa do Rio Tinto.
Foi mais um marco importante numa luta que vai continuar. Aos muitos que participaram nesta iniciativa, agradecemos a presença e garantimos, que, pela nossa parte, não desertaremos. E contamos convosco para as batalhas que se seguirão.
Até breve!

Sem comentários: