segunda-feira, 25 de junho de 2007

Atentados

Quando se percorrem as zonas por onde corre o rio Tinto, não podem deixar de se constatar os inúmeros atentados que se praticam contra a sua saúde. Não só pelas populações menos esclarecidas, como pelas próprias entidades com responsabilidades na gestão das coisas públicas.

Assim, desde escorrências de óleos e outros produtos agressores, a descargas de esgotos domésticos, ao lançamento dos mais insólitos detritos para as águas ou mesmo à colocação de caixas de colectores no próprio leito do rio, de tudo um pouco se pode ver.

A alteração deste estado de coisas, terá de passar por muitas e diversificadas acções.

Em primeiro lugar pela sensibilização das populações para o facto de este tipo de atentados acabarem por condicionar, mais tarde ou mais cedo, o bem-estar e a qualidade de vida da colectividade. Mas também passa pela intervenção, decidida e eficaz, das entidades responsáveis, designadamente autarquias, no sentido de serem detectados e coercivamente corrigidos, comportamentos que a própria lei impede.
foto Move.RioTinto
foto Move.RioTinto
foto Move.RioTinto
foto Move.RioTinto
foto Move.RioTinto