quarta-feira, 14 de maio de 2008

Proposta alternativa ao traçado do Metro

clicar sobre a imagem apara a aumentar

Na cidade de Rio Tinto, estão de momento em "confronto" algumas soluções para a reorganização e requalificação do espaço, recuperação e possível renaturalização de linhas de água com a despoluição do Rio Tinto e implementação de infraestruturas que acrescentem melhorias à mobilidade e apoio cultural e social. Todos desejamos os seus beneficios e concretização harmoniosa. Mas é por termos dúvidas sobre uma das soluções, que pensamos, entra em conflito com o interesse geral, que apresentamos uma proposta à Metro do Porto SA sobre o traçado da rede, com o seguinte conteúdo:

A solução proposta para o traçado do Metro assente paralelamente à Rua da Ranha, na zona do antigo leito do rio Tinto é um erro! E um erro, sem regresso!
A sua concretização causaria mais problemas graves à cidade, condenaria o usufruto da importante zona verde do antigo leito do rio Tinto, que deve ser convertida em parque de lazer e ocultaria uma parte significativa da ribeira da Castanheira.
Logo que tivemos conhecimento do projecto, (decidido sem a participação pública que se impunha), fizemos uma proposta de revisão do traçado, sugerindo a sua transferência e inserção na Avenida do Rio Tinto ou na zona adjacente a esta.
A fundamentação da mesma assenta, na necessidade de preservaremos a zona verde do antigo leito do rio Tinto, tornar viável a defesa e a valorização desse espaço e da ribeira da Castanheira, tornar mais operacional, racional e com menor impacto a travessia da Avenida da Conduta que, em vez de ser feita transversalmente, aconteceria perpendicularmente.

Laprunelle, escreveu: "Todo e qualquer momento histórico contém sempre, em potência, vários futuros possíveis. Parece-me contudo, que um, de entre eles, será o mais possível de todos os possíveis."
Neste plano, ao não ser feito nada, o mais possível de todos os possíveis, vai acontecer: a concretização de um traçado contrário aos interesses dos Riotintenses, que roubará mais um pedaço da alma e da riqueza que ainda resta à cidade de Rio Tinto
.

1 comentário:

Anabela disse...

É tão óbvio, que não é possível dar o “OK” à proposta da Metro?

Pelo rio e pelo ambiente: Não Desistam!