quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Visita ao troço do rio perto da ETAR

Conforme o previsto, numa iniciativa do nosso Movimento, realizou-se ontem uma visita ao troço do rio compreendido entre a ponte de Pego Negro e a ETAR do Meiral.
Correspondendo ao nosso convite, estiveram presentes diversos candidatos às próximas eleições autárquicas dos concelhos de Gondomar e do Porto.
Os companheiros Carlos Duarte e Paulo Silva  fizeram uma breve introdução à atividade, realçando a já conhecida posição do Move Rio Tinto, sobre o facto de a ETAR estar a contribuir para agravar a poluição do nosso rio em vez de constituir uma solução positiva. E isto apesar dos vultuosos investimentos em obras que não se sabe bem se já terminaram mas de que não se vislumbram quaisquer consequências na melhoria da saúde do rio.

Depois, caminhámos junto ao leito do rio, sendo visível, logo junto à ponte do Pego Negro, a juzante da ETAR, o estado nauseabundo das águas.

 Mais adiante, já ao lado da estação do suposto tratamento de águas residuais de Rio Tinto, constatámos que a ETAR não estava a descarregar efluentes para o rio, como é habitual. Das condutas, nada escorria...
Em breve se descobriria que, neste dia, os esgotos, em vez de passarem pela ETAR, estavam a ser despejados diretamente no rio, como comprova a imagem seguinte.Lamentável...
Entretanto, a montante da ETAR, junto à Baixa da Ponte, era visível que as águas estavam muito mais limpas, sendo até possível ali ver evoluir uma colónia de patos selvagens.
Conclusão inevitável: a ETAR suja as águas, por muito que digam os seus responsáveis que se cumprem as leis relativas às descargas no rio.
Durante a visita, ouvimos um dos candidatos afirmar "isto dito, é uma coisa, mas visto é outra coisa", impressionado com a evidência do que estava perante os nossos olhos. Aliás, ouvimos, da boca dos políticos que ali estiveram ou nos contactaram por outras vias, a promessa de se empenharem na procura de soluções para este magno problema da ETAR,
Esperamos bem que, passada esta época de campanha eleitoral, sempre propícia a presenças e promessas não tenhamos de concluir que se tratavam de afirmações passageiras e sem consequências. Vamos esperar que, quem vier a ser eleito, venha a mostrar, com ações, que a triste realidade que constatámos neste fim de tarde pode ser mudada.

Entretanto, não esquecer que, no próximo sábado, há mais trabalho:
(para mais pormenores, ver post anterior)

1 comentário:

Anónimo disse...

Uma vergonha!!!
A culpa não é da ETAR, é dos responsáveis da Aguas de Gondomar e dos vereadores da CMG que bufam para o lado.
O problema não é o cheiro... é a porcaria que contamina o rio.