domingo, 13 de março de 2016

Águas de Gondomar condenada por poluir.

Este é o título de uma notícia publicada no passado sábado no JN.
Em resumo, ali se reportava que a Empresa Águas de Gondomar foi condenada a pagar uma multa de 12 mil euros por ter sido responsável pela descarga de sete milhões de litros (diários) de efluentes não tratados no rio Tinto, vindos da ETAR que está sob a sua alçada, situação que ocorreu no final de 2013. A decisão foi tomada pela secção criminal do Tribunal de Gondomar 
O nosso Movimento, oportunamente, alertou para mais este atentado, designadamente neste blog. Pode ler o post aqui.
Ainda de acordo com a notícia, os juízes referem que  a empresa estava obrigada a comunicar à ARH Norte o início da ocorrência num prazo máximo de 24 horas mas só o fez passados seis dias e isto dada a cobertura mediática que, na sequência do nosso alerta, então ocorreu.

                Esgoto a drenar diretamente para o rio (28-12-2013)
A Águas de Gondomar ainda tentou defender o indefensável, afirmando que houve um impacto nulo no ambiente...Mas a sentença contraria esse "argumento" dizendo que análises efectuadas seis dias depois do início da descarga provam o contrário. Ou seja, o rio foi mesmo poluído por quem tinha o dever de proteger e melhorar o ecossistema aquático que o rio constitui.
Ainda recentemente o diretor geral da AdG em entrevista dada a uma publicação de Gondomar afirmava que a ETAR de Rio Tinto funcionava da melhor maneira nada havendo de errado a apontar-lhe. Mesmo depois de ali terem sido gastos 4,5 milhões de euros que continuamos a dizer que foram dinheiro inutilmente desperdiçado.
Mas esta condenação e o facto de ter sido recentemente aprovado um projeto para construir um intersetor que conduzirá os efluentes vindos da ETAR diretamente para o rio Douro desmentem categoricamente aquelas afirmações. Que de tão surreais levam a interrogarmo-nos sobre as mais íntimas razões que as determinam. Deixamos aos nosso leitores uma possível resposta...

É por estas e por outras que o nosso Movimento é incómodo para alguma gente. Por não nos calarmos. Por não pactuarmos com desmandos e impunidades.
Reafirmamos que aquilo que nos move não é nenhuma agenda secreta ou qualquer interesse inconfessável, como, em desespero de causa, há quem teime em nos atribuir.. Pela defesa do rio Tinto como parte integrante e indissociável da cidade que amamos, faremos tudo o que estiver ao nosso alcance.Sempre com factos e opiniões tecnicamente fundamentadas, Mesmo que isso acarrete o risco de sermos vilipendiados por quem se sente atingido.
Esta sentença que aqui referimos dá-nos mais força para continuarmos a nossa luta. A FORÇA DA RAZÃO.
.

Sem comentários: