domingo, 11 de agosto de 2013

Mas, apesar de tudo, ali ainda há vida...

Um destes dias, uma equipa do Movimento recolheu algumas imagens a juzante da ETAR do Meiral. Elas falam por si.

Mas, por mais incrível que pareça, apesar de uma ETAR que adiciona problemas em vez de os solucionar, apesar das descargas poluidoras, das ligações ilegais que despejam diretamente para o rio detritos diversos, ainda há muitas manifestações de vida no leito ribeirinho e suas margens. Patos selvagens e suas crias, galinhas de água, caracóis de água doce e até lagostins, são exemplos de seres que teimam em subsistir por ali.
Ou seja, o rio Tinto, perante tantas e tão graves malfeitorias, continua a resistir, obrigando-nos a não desistir de o ajudar a lutar por um futuro mais risonho.
E essa resistência deveria obrigar também os decisores políticos a assumirem compromissos em prol desse futuro. Mas, num tempo de campanha eleitoral, salvo muito raras e incipientes exceções, o silêncio dos candidatos, a propósito de soluções para os problemas do rio, é mais do que ensurdecedor. Como diria o humorista, eles falam, falam,   
( nas redes sociais, nos cartazes, nos panfletos), mas não os ouvimos dizer nada de verdadeiramente importante...

1 comentário:

Isabel MC Ribeiro disse...

ESPECTACULAR comentário MDRT!
Concordo plenamente e assino por baixo.
Da nossa parte, vamos continuar a lutar para que o rio Tinto (apesar de tudo o que continuam a fazer contra ele) consiga, a pouco e pouco, a sua dignidade de volta, com todo o respeito e riqueza de vida que merece. No dia 21 de Setembro e, no âmbito do CLEAN UP THE WORLD 2013, podem fazer um pouco mais por este rio, tanto no Porto como no Rio Tinto.